Veja a agenda de narradores Deixe seu recado




Chasques e boas novasClassificado TchêConfira dicas, história e muito mais

 

MTG DIZ QUE NÃO DISCRIMINA GRUPOS MUSICAIS

Mais informações sobre este evento:


Texto publicado pelo MTG:

A Festa Campeira do Rio Grande do Sul (FECARS), após um acordo com a prefeitura de Santo Augusto, será excepcionalmente realizada em Caxias do Sul, neste mês, como já é de conhecimento da maioria do público tradicionalista. O maior evento campeiro do MTG está integrando as comemorações oficiais do município, que em 2010 celebra 100 anos da chegada do trem à Caxias, 120 anos de emancipação política e 135 anos de imigração italiana.

Como um movimento que promove a integração, a união entre raças, não poderia ter agido diferentemente e por isso decidi colaborar para que ambas administrações municipais entrassem em acordo, sem prejuízo para o evento e para o público. A festa será realizada nos pavilhões da Festa da Uva, onde acontecerá paralelamente o Salão Gaúcho de Turismo, iniciativa do Governo Estadual, da mais alta importância e que trará inevitavelmente uma bela repercussão para o tradicionalismo e para a sociedade gaúcha como um todo.

Durante estes dias, também acontecerá a escolha da Música tema da Semana Farroupilha 2010. È o início das atividades do maior evento popular dos gaúchos, que já ganha destaque nacional pelo seu tamanho e pela sua representatividade.

Como estamos falando de atividades campeiras, um destaque se faz necessário e diz respeito à apresentação de grupos não tradicionais em rodeios e festas tradicionalistas. Como já manifestado em outras ocasiões, o Movimento Tradicionalista Gaúcho não faz discriminação de nenhum estilo musical ou conjunto em particular. Como entidade maior do tradicionalismo organizado, temos em nosso estatuto como missão principal a manutenção e preservação das tradições gaúchas.

Assim sendo, qualquer demonstração de usos e costumes em CTGs filiados ou em eventos promovidos pelos mesmos, e que fujam aos nossos objetivos, não poderão ser permitidos, sob pena de estarmos violando o que nossos próprios regulamentos nos obrigam a cumprir. Assim, pode-se facilmente compreender que não são os grupos e ou suas nomenclaturas que os impedem de apresentar-se em galpões de CTG ou em festas tradicionalistas. O Movimento Organizado não é contra nenhum estilo musical e nem encontraria motivos para sê-lo.